T.D.A.H.x TVício

 

 A televisão, inventada no inicio do século passado, entrou no ar e mostrou toda sua CAPACIDADE indiscutível, do meio de comunicação fascinante que é. Com a evolução tecnológica, foi acrescido de caracteres como a cor, a nitidez da imagem, a TV à cabo, cristal liquido e outros elementos frutos da tecnologia de ponta, sendo hoje denominada por alguns críticos, ora de primeiro poder, ora de quarto poder, isto como uma forma superficial de analisar a sua capacidade, enquanto mídia,  de formar opiniões,influenciar pessoas,levar ao poder pessoas sem a menor credibilidade, destituir do poder pessoas honestas,valorizar os sem valor, denegrir a imagem do bom, encobrir defeitos dos ruins, enfim, a mídia televisiva é algo de um poder inimaginável, pois agindo como dona da verdade, nos passa imagens diabólicas daquilo que é divino e imagens angelicais daquilo que é diabólico. Isto permite entender a relação intrinsica e simbiótica entre o poder e a mídia, onde muitas vezes, o poder investe mais na mídia a procura de uma imagem de credibilidade, do que em áreas prioritárias como segurança, saúde ou educação.

Todos os poderes tiranos do mundo, sempre tiveram na mídia um instrumento de trabalho indispensável, sendo que o mais recente ato de tirania, foi o complô montado por BUSH e seus aliados, uma verdadeira farsa, para invadir o IRAQUE, e destruir o sofrido povo iraquiano, pois até o momento, não foram encontradas as poderosas armas químicas e muito menos, o alvo maior de BUSH, alvo de mentirinha, o SADAN, pois o verdadeiro alvo é o PETRÓLEO do povo iraquiano,e a mídia de um modo geral, mais um vez, se fez presente,  ficando do lado do poder tirano.

A única forma de desmascarar as meias verdades constantemente emitidas pela mídia seria criar um mecanismo INTERATIVO, em que houvesse um FEED BACK, onde o monólogo no sentido de dentro para fora pudesse ser substituído por uma INTERAÇÃO no verdadeiro sentido, com criticas, onde o consenso fosse o resultado final desta inter-relação, sem que a mídia se preocupasse sempre em vencer, onde o seu ponto de vista não fosse a verdade absoluta e inconteste, visto que a ignorância por si já bloqueia qualquer mecanismo desta ordem.

Se, o sistema, mostrasse a possibilidade de receber criticas, haveria a possibilidade de equilíbrio do mesmo, pois os direitos dos cidadãos e sua cidadania seriam respeitados, visto que ao participar do sistema, evitaria o unilateralismo da toda poderosa mídia, fazendo o que bem entende, sem levar em consideração a vontade do lado de CÁ da telinha, que sempre mantém-se inerte, mesmo sendo seres pensantes, que banalizados, vilipendiados, subestimados  e agredidos sem o menor direito de defesa, vivem a mercê deste sistema totalitário, cujo objetivo maior é a GRANA, pois em momentos de agonias do povo, jamais se manifestou, mantendo-se calados, omissos ou indiferentes, como se não tivessem conhecimentos dos fatos, mas que na verdade sabem perfeitamente qual o momento interessante para se manifestarem e o momento em que o interesse é outro. O inventor da TV admitiu que havia inventado um instrumento de comunicação que poderia ser um instrumento para o BEM estar do ser humano ou um instrumento DEMONÍACO, e se estivesse vivo ia assistir as duas formas de uso do mesmo, porem com uma grande vantagem para o segundo modelo de uso da TV.

Os regimes totalitários usaram a TV, como instrumento de mentira, persuasão e manipulação dos mais miseráveis e oprimidos. Sendo interessante, a forma com que pessoas enfrentam o problema, pois a maioria QUANDO ATINGIDA PESSOALMENTE, manifestaram-se indignadas, porem quando o ATINGIDO FOI O OUTRO, tudo passou despercebido como sempre, principalmente quando os atingidos foram aqueles telespectadores menos favorecidos mentalmente, sem condições de distinguir ALHOS DE BUGALHOS, e com isto vivem comendo GATO POR LEBRE. Pior que isto, ainda achando gostoso e saboroso. Somente com a eclosão da verdade, as interfaces destes sistemas começaram a serem expostos e mostraram a sua verdadeira face, que por mais CÍNICA e ENGANADORA, não conseguem manter-se como dona da verdade por muito tempo, sendo logo desmascaradas e revelando o seu verdadeiro sentido, para explicar a mesma coisa de forma diferente, pois quando um ladrão assalta um banco, ele fez um assalto e obviamente é um ladrão, porem quando um político assalta os cofres públicos, ele praticou um desvio de verbas e é um político como outro qualquer, pois é comum, e já quase  institucionalizado o desvio de dinheiro público, principalmente numa CORRÚPTOCRACIA como a nossa.  Basta lembrarmos, que levar 30% nas transações de políticos, em compras no setor público, é um hábito em vias de tornar-se um direito, basta uma legislada na calada da noite e tudo estará resolvido. Vejam vocês que estes paradoxos é que confundem a cabeça do povo, pois de tanto ver isto acontecer e nada ser feito, isto fica banalizado e passa a servir de modelo a ser seguido, pois se ninguém fala nada em contrário, deve ser o correto, justificando o velho refrão: Quem cala consente e chegaremos um dia, em que o homem teria vergonha de ser sério e este dia já chegou. Assim, concluímos que para a mídia, o ladrão rouba e o político desvia, corrompe ou é corrompido, pois utilizam os PODRES artifícios do poder, para fugirem da justiça, levando bilhões e bilhões de dólares dos cofres públicos, tendo a absoluta certeza, de que jamais serão punidos, servindo de incentivo a corrupção. Porem, a verdadeira razão desta matéria é o envolvimento do paciente T.D.A.H.com a mídia, de forma PATOLÓGICA.

Estudos recentes do Dr. RICHARD KUBEY, diretor do Centro para Estudos da Mídia da Universidade RUTGERS (Estados Unidos), traça uma relação entre a T.V. e a Dependência Química (D.Q.), onde as pesquisas mostram um percentual razoável de telespectadores que preenchem a maioria dos critérios de Dependência Química, presentes no DSM IV, usado para caracterizar transtornos mentais e a própria D.Q. Levando em consideração, que nem todo vício diz respeito a algo palpável, como o JOGO e o SEXO, que podem tornar-se, respectivamente, COMPULSÃO e OBSESSÃO, sem serem palpáveis, porem, para provar a relação entre a D.Q.e a T.V., foi observado, que cinco (5) entre sete (7) critérios do DSM IV para dependência química, estão presentes e podem ser facilmente identificados em TRLESPECTADORES  que despendem na frente da tela muito mais tempo que gostariam. Assim, a Televisão, que sem sombra de dúvidas, tem uma vasta lista de bons serviços prestados a humanidade, foi acusada inicialmente de EMBURRECER sua audiência, de veicular programação de BAIXO NÍVEL e, recentemente de transformar em VIOLENCIA cenas da vida real, etc. Surge agora, mais uma mácula em seu currículo: ELA VICIA, da mesma forma que o ÁLCOOL, o TABAGISMO e outras DROGAS, sendo, portanto uma DROGA também.

Os cinco (5) itens, que correspondem aos critérios do DSM IV, que caracterizam a dependência química, são:

a)Gastar uma boa parte do tempo livre com o hábito.

b)Sentir-se culpado, usando-a com mais frequência do que deseja.

c)Pensar em largar o hábito ou fazer repetidas tentativas, invariavelmente infrutíferas, para reduzir seu uso. .

d)deixar de lado importantes atividades familiares ou ocupacionais para se dedicar ao hábito.

e)Sentir muita falta ou ansiedade (abstinência) quando tenta abandonar o hábito.

Em pesquisas de opinião pública, verificou-se que DOIS entre CINCO adultos, bem como SETE entre DEZ adolescentes, gostariam de ver menos T.V. porem não conseguem, enquanto 10% se auto-intitulam VICIADOS EM T.V. sendo este fato coincidente, entre diminuir o tempo na frente da T.V e a DEPENDENCIA QUÍMICA.

A abstinência é comum entre usuários de drogas, havendo uma relação, em que quanto MENOR for o tempo que a droga permanece no organismo, MAIOR são as chances delas causarem dependência. Em relação a telespectadores, não existem ainda pesquisas relevantes sobre crises de abstinência. Mas relatos, informais das últimas décadas apontam nesta direção, quando observamos que uma T.V. quebrada leva uma família, sem saber o que fazer com tempo, a se desestruturar por completo, partindo para discursões, agressões físicas etc. Em outros experimentos, verificou-se que voluntários solicitados a ficarem sem ver T.V, desistiram em menos de SETE DIAS. Outros experimentos na Universidade de Nova York mostra o ápice e o declínio da abstinência a T.V. onde os 3 ou 4 dias iniciais são os PIORES, mesmo em casa, onde o aparelho é visto com moderação, e após duas semanas a situação se normaliza.

Nos países de primeiro mundo, gasta-se  por DIA cerca de TRES horas vendo T.V., atividade que só perde para o TRABALHO e o SONO. Quem passar deste tempo, já entra para o rol dos telespectadores PESADOS. Segundo o Dr. Richard Kubey, o problema começa a agravar quando a pessoa não consegue sair de casa para trabalhar ou para tirar férias, com receio de perder um determinado programa, sendo que estes se tornam tão ou mais importante que qualquer coisa em suas vidas, sendo este o caso dos telespectadores que não conseguem reduzir o tempo dedicado a telinha. Paradoxalmente, o telespectador PESADO tende a alegar, que gosta menos de ver T.V. do que um telespectador leve, isto é: menos de duas horas por dia. Ai está outro aspecto que caracteriza os DEPENDETES QUÍMICOS, onde os usuários tendem a criar uma relação de AMOR e ÓDIO com a DROGA ou com a TV.

Outras pesquisas mostram que os telespectadores pesados carregam mais DOIS inconvenientes: a CULPA e a SENSAÇÃO de DESCONFORTO, principalmente para telespectadores de classe MÉDIA, devido ao fato de acharem que deveriam estar empregando o seu tempo de modo mais CONSTRUTIVO, o que não se observa com a classe OPERÁRIA dos E.U.A. que aproveitam o tempo de lazer, sem se AUTO-RECRIMINAR, segundo observações do Dr KUBEY.

O perfil do TViciado, além da CULPA por passarem muitas horas na frente da televisão, sentem-se ainda mais ANSIOSOS, pela  sensação de não estarem fazendo NADA, APENAS SONHANDO DE OLHOS ABERTOS OU SIMPLESMENTE ESPERANDO EM UMA FILA, sem saber para que. Por isto, estes indivíduos tendem a ficarem mais ABORRECIDAS no dia a dia, menos pacientes com ATRASOS e tem menos controle sobre a ATENÇÃO, participando menos de atividades SOCIAIS e ESPORTIVAS, e SÃO MAIS OBESOS que os demais.Isto está inserido no contesto atual, não só da sociedade americana, mas também, na nossa sociedade, onde com o SEDENTARISMO promovido pela TV, as pessoas ficam a cada dia mais OBESAS, principalmente as CRIANÇAS, que são os mais afetados, pois ao serem enganados pelos programas infantis, ficam INDEFESOS, até porque, os pais de um modo geral, são cúmplices inconcientes destes processos, pois dentro de um apartamento, confinadas, estas crianças não tem outras opções, principalmente na zona urbana.

O Dr. ALLEN FRANCIS, um dos profissionais, revisor do DSM IV, em 1990, disse que muitos tipos de comportamentos compulsivos poderiam ser considerados vício, incluindo SEXO e assistir T.V. compulsivamente. Outros autores acham prematuras estas afirmações porem não provam o CONTRÁRIO. O que sabemos é que pacientes T.D.A.H. passam muito mais tempo assistindo a programas de TV do que pacientes não T.D.A.H. e como os primeiros, são mais propensos ao abuso de substancias químicas, devemos continuar as investigações para que tenhamos um consenso mais consistente.

Os mecanismos utilizados pela TV para PRENDER A ATENÇÃO DOS TELESPECTADORES são muitos, porem vamos relatar os mais importantes, para que possamos

entender como funcionam estas maquininhas, dos  poderosos donos da verdade.

1)Ao desligar a TV, tem-se a impressão que a sensação de ter acabado o RELAXAMENTO físico e mental do individuo, porem o que fica de resíduo, se assim podemos denominar o lixo da poluição televisiva, é uma certa PASSIVIDADE e um baixo nível geral de ALERTA, o que leva muitos telespectadores a interpretarem erroneamente o fato, achando-se menos TENSOS, quando na realidade, muitos programas provocam um STRESS tão violento que muitas vezes, são desencadeantes de infartos, crises hipertensívas e outras reações ao estímulo, e que com freqüência, ouvimos relatos de pacientes, que passaram mal no momento em que assistiam um determinado programa de TV. Obviamente que alguns programas são até toleráveis, porem a maior parte destes programas, além de serem de uma baixaria só, são agressivos pela própria imbecilidade apelativa de seus conteúdos.

2) Voluntários, relatam ter maior dificuldade de concentração depois de passarem por uma sessão de televisão. Alem disto, E.E.G. (eletroencefalogramas) mostram que há MENOR estimulação MENTAL no ato de assistir TV, do que na LEITURA. Isto reforça a idéia que a LEITURA é estimulante para as funções do CÉREBRO, estimulando sua NEUROPLASTICIDADE.    

3)Comerciais, desenhos animados, filmes, vídeo-clipes musicais, com mudanças rápidas de imagens, sem relação entre si, forçam os telespectadores a concentrarem sua atenção na telinha da TV.

4)Com técnicas, que possibilitam mudanças no número de edições e mudanças do ângulo da câmera na mesma cena em segundos, aumenta-se a capacidade de memorização das imagens, isto significa dizer que quanto mais mudanças por unidades de tempo, mais imagens ficam gravadas.

5)O aumento do número de cortes por segundo, aumentam a capacidade de MEMORIZAÇÃO, porem com um limite bem definido até 12 segundos, em casos de mais de um corte a cada 12 segundos, ocorre o contrário, diminuindo a capacidade de MEMORIZAÇÃO.

Toda esta parafernália eletrônica, e de acordo como a FORMA COM QUE A IMAGEM É VEICULADA, é que faz com que os telespectadores fiquem horas e horas na frente da telinha, MESMO SEM QUERER, pois é a imagem televisiva que atraem os telespectadores, numa chamada RESPOSTA DE ORIENTAÇÃO, um instinto visual e auditivo primitivo, presente até em réscem-nascidos,  relacionado a sensibilidade para detectar movimentos, que ajudou o homem primitivo a se livras de seus predadores, quando o cérebro centraliza toda sua atenção, para extrair o máximo de informação possível de um novo e repentino estímulo. Conhecimentos estes, da intimidade dos verdadeiros PREDADORES, que são os todos poderosos donos dos canais de TV e seus aliados famigerados.

Diante de uma RESPOSTA de ORIENTAÇÃO, o corpo freia sua atividade em favorecimento do CÈREBRO, ocorrendo uma contração da musculatura periférica e uma dilatação dos vasos que irrigam o cérebro, havendo ainda uma bradicardia (diminuição dos batimentos cardíaco), ocorrendo uma diminuição da intensidade das ondas alfas no cérebro, que praticamente cessam, aguçando a ATENÇÃO. Neste momento, é que o FORMATO DA TELEVISÃO ENTRA EM SENA, com alterações do ângulo da câmara (EDIÇÕES) e mudanças de cenas (CORTES) ativam a RESPOSTA DE ORIENTAÇÃO e fazem com que a ATENÇÃO do telespectador fique focalizada na tela, neste momento o corpo é tomado por um relaxamento.

A Dra ANNIE LONG, do instituto de pesquisa em comunicação da Universidade de Indiana concluiu que CORTES, EDIÇÕES e MOVIMENTOS REPENTINOS em direção a câmera, provocam a RESPOSTA DE ORIENTAÇÃO, podendo ou não aumentar a capacidade de MEMORIZAÇÃO, dependendo do grau de dificuldade da mensagem apresentada.  Em mensagens fáceis para assimilar, há um aumento da memória para a informação apresentada nos dois a cinco segundos seguintes, porem se a imagem for difícil, essa imagem como que carregada, diminui. Em técnicas como ZOOMS, (aproximação) e PANORAMICAS (ampliação do campo visual), isto não ocorre, por serem artificiais e não imitarem nenhum movimento natural do corpo e dos olhos humanos.

Os indivíduos, portadores do T.D.A.H, são ávidos por TV e são eles que engrossam as fileiras dos TViciados, que passam boa parte de suas vidas, diante de uma telinha, sem perceber que o tempo está passando e eles estão ficando parados no tempo,não tendo a menor chance de ir a lugar algum, apenas vão ficar a vida toda ZIGUEZAGUEANDO, pela  vida a fora e quando um estalo acontecer, se acontecer, acordarão tarde de mais para recuperar o tempo perdido, e como saldo, a geração TViciada  e a geração CIBERNETICA, terá entrado num caminho sem a menor chance de voltar, recebendo de recompensa, danos intelectuais, morais e sociais irreversíveis,que deixarão seqüelas profundas jamais esquecidas, e quem viver, verá. 

Trabalhos da pesquisadora canadense KATE BAGGOT, após acompanhar 300 crianças e adolescentes, com idade entre 04 e 20 anos de idade, que não tinham uma ligação mais prolongada com a TV e com a internet, comparados aos ZUMBIS CIBERNÉTICOS, concluíram que existe um perfil completamente diferente entre os dois grupos de crianças, onde o primeiro grupo, eram de pessoas ativos, curiosos, comunicativos e muito mais abertos a mudanças e novidades do que os componentes do grupo CIBERNÉTICO, que mesmo migrando da TV para a internet, continuam  presos a magia virtual, onde a mentira e ilusão tomam conta da situação, produzindo estímulos sensoriais no Cérebro da garotada.

Se usados com coerência, os computadores certamente poderiam até melhorar o desempenho acadêmico das crianças, porem o grande problema é a coerência em crianças e muito mais grave é a coerência em crianças T.D.A.H. que são vulneráveis ao vício em TV e COMPUTADORES, pois hoje somos procurados por pais que não sabem o que fazer para resolver estes problemas com os seus filhos e estamos apenas começando a viver esta situação. Muitos pais orgulham-se ao perceberem que seus filhos estão CONECTADOS na net, demonstrando um certo orgulho com este fato, mas esquecem de verificar quanto envolvem a presença da mãe e pai, como orientadores e educadores e quando espantam, percebem que há meses não conversa com o seu filho ou com sua filha, que se encontram entregues a toda poluição da TV ou a toda sorte da Internet, que disponibiliza serviços e serviços, passando estas crianças a viverem como uns verdadeiros ESTRANHOS NO NINHO, e é aí que reside o perigo, pois quando percebem, os meninos ou meninas foram longe demais e estão correndo risco dentro de casa. Para evitar isto, é necessário que os pais saibam por onde navegam o seu menino ou menina, evitando furacões, maremotos e tornados, em mares revoltos e inseguros, devendo conversar com os seus filhos diariamente sobre o uso responsável da NET, tendo conhecimento dos contatos de seus filhos, para não serem pegos de SURPRESA. Tudo isto, deve ser feito de comum acordo, previamente estabelecido, de forma que não seja uma invasão de privacidade, mas sim uma proteção da criança. A instalação de softwares bloqueadores de conteúdos impróprios, checagem das páginas visitadas, são direitos e deveres dos pais, não havendo nada de anti-ético nisto, muito menos, invasão de propriedade, pois os pais respondem pelos atos de seus filhos menores, sendo isto portanto legal e preventivo.

Em nossa experiência pessoal, constatamos ao longo de 20 anos, investigando os impactos, detectamos importantes alterações que mereceram registros e observações.Primeiramente, verificamos que o tempo que se perde diante de uma telinha é extremamente prejudicial  as pessoas e quando trata-se de TViciado a situação agrava-se, tendo uma ação devastadora  sobre a vidas dos jovens, a médio e curto prazo,que principalmente quando trata-se de estudantes, as perdas são significativas, inviabilizando uma concorrência em condições de igualdade com os demais colegas do mesmo nível, não TViciado. Alem da perda de tempo, que tem drásticas repercussões, nos indivíduos de um modo geral, quando se trata de um individuo T.D.A.H. a situação toma proporções maiores ainda, pois estes pacientes passam longos períodos de seus preciosos tempos, ZIGUEZAGUEANDO de um lado para o outro, não conseguindo chegar a lugar algum em condições normais. Imaginem se ficarem conectados horas e mais horas diante da telinha, muitas vezes jogando os jogos que a net disponibiliza em seus sites, ficarão tempos absurdo, ligados a estas besteiras que só fazem tomar o tempo destes indivíduos dando-lhes a impressão de terem feito alguma coisa importante, quando na realidade nada do que foi feito pode ser aproveitado.

Diante de tantos questionamentos, perguntamos: Qual o verdadeiro papel da mídia, nas mãos de afilhados privilegiados, que nunca souberam o seu verdadeiro o papel destas fantásticas máquinas de comunicação de massa, que são a Tv e o rádio. Como concessões públicas, a mídia deveria refletir as necessidades e opiniões da sociedade e não ficar como benesses, nas mãos de poucos, que via de regra a usa como instrumento de controle da opinião publica, manipulando informações e prestando um grande deserviço a sociedade. Isto mostra, que dois direitos fundamentas estão sendo sistematicmente esquecidos em nosso país: o direito a informação e o direito a comunicação. Não queremos aqui polemizar, questionando outros conteúdos que a mídia divulga sem a menor responsabilidade, como: a banalização da violência e da vida, o incentivo as discriminações, principalmente a racial, sexual e econômica, alem da FALTA DEMOCRATIZAÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO como um todo. Lembramos, que a constituição brasileira prevê que os meios de comunicações, devem prestar um serviço de UTILIDADE PÚBLICA, onde cabe a sociedade discutir qual a melhor forma de exercer o direito a INFORMAÇÃO. Não se pode admitir, que só quem tem concessões POLITIQUEIRAS dos meios de comunicações nas mãos, sejam os únicos a falarem, tendo na hegemonia do discurso, o sentido maior de DONOS DAS VERDADES. Se assim não pesarmos, vamos aceitar que tudo que a grande mídia divulga vira FATO NACINAL INCOTESTE, mostrando que a REALIDADE é construída VIRTUALMENTE, transformando aquilo que é privado e íntimo em PÚBLICO e aquilo que deveria ser PÚBLICO, em SEGREDOS pelo interesse do PODER.

Queremos aqui, nos referir aos estudos do jornalista DANIEL HERTZ, que mostra a falta de intermediação do estado no setor de comunicação, que permitiu rigoroso controle dos empresários de veículos de comunicação e massa, com uma CARTERIZAÇÃO, tornando um CADEADO que restringe a liberdade do setor, onde os TODOS 06 PODEROSOS donos das verdades, dividem com seus 138 AFILHADOS, afiliados, o comando de uma PODEROSA rede de manipulação, formada por 667 COMANDANTES dos veículos de comunicação, entre jornais, rádios e TELEVISÃO, sendo esta última a mais PEÇONHENTA, MANIPULADORA E PERIGOSA para a democracia, educação e para a sociedade como um todo. Estudos do DR ISRAEL BAYMA, mostrou que 37,5% dos veículos de comunicação estão em mãos de POLITICOS filiados aos partidos que eram coniventes, de certa forma, com seus governos federais da época.Logicamente, que este fato, não é novidade em nenhuma parte do mundo, pois é assim que estes políticos inclusive chegam ao poder, manipulando a opinião pública e tornando os seus SONHOS patrióticos em REALIDADE.

Não podemos, de forma alguma deixar de dizer, que a TELEVISÃO, o COMPUTADOR e a INTERNET, são, sem sombras de dúvidas, as maiores invenções do século passado, da mesma forma que a ENERGIA ATOMICA o foi, no meado deste mesmo século. Porem esperamos, que os seus usos sejam em bem estar da humanidade, e para que isto fique bem sedimentado, a sociedade terá que participar dos projetos que envolvem estas máquinas fantásticas, mas que se mostram capazes e com poder de destruição semelhante aos artefatos lançados sobre HIROXIMA e NAGAZAKE, onde só muito tempo depois que o homem tomou conhecimento de seu verdadeiro poder de destruição e ai já era tarde demais, e hoje somos reféns desta  poderosa arma de destruição em massa, por enquanto privilégios de poucos, que já a usaram e já BEBEU muito WISKY, mas foi mais  para mostra o seu verdadeiro poder, do que a necessidade de defender-se e um dia poderá cair nas mãos de alguém que queira vingança. E que não esqueçamos DO 11 DE SETEMBRO INESQUECÌVEL para todos nós.

Finalizamos, deixando aqui a perspectiva de uma discursão abrangente do assunto MIDIA, pois há 18 anos nós levantamos a polemica e escrevemos uma matéria em um  pequeno jornal e quase fomos agredidos, pois além de sozinhos, o momento era inoportuno, pois coincidiu com o exato momento de disseminação das famosas ANTENAS PARABÓLICAS ou PARANÓICAS, que permitiu que até no fim do mundo as imagens chegassem de forma nítidas,trazendo todos os tipos de informações. O título da matéria também foi um tanto exagerado para a época: A MÁQUINA QUE MATA, DEFORMA E DETURPA A MENTE HUMANA, de forma alguma poderia deixar de causar uma grandiosa polêmica, pois foi radical até para os tradicionalistas da época, mais foi um sinal de alerta e depois disto, várias matérias fizeram abordagem do assunto, sendo que hoje não estamos a sós nesta briga, onde temos acompanhado um crescimento importante de matérias que fazem menção ao assunto de uma forma generalizada em nosso meio e também em países do primeiro mundo, o que muito nos confortou e ajudou a absorver as verdadeiras PORRADAS que levamos inicialmente.

Especificamente, no caso dos pacientes T.D.A.H., temos que ter um cuidado redobrado devido a possibilidade do mau uso destas máquinas, levando ao TVício, trazendo perdas irreparáveis na esfera  psicológica, educacional e física destas pessoas.

Sugerimos a leitura do livro TELEVISÃO, CRIANÇA, pela professora, doutora ELZA DIAS PACHECO, onde é posto em sena os resultados do simpósio realizado no período de 16 a 20 de outubro de 1996, com o mesmo título do livro.

Irineu Dias

Clínica Médica

Voltar